segunda-feira, 26 de março de 2012

Do que Faro é feita!

Faro, cidade pequena situada no Algarve, sul de Portugal. Charmosa. Antiga. Sofrida. Mágica, fascinante e encantadora.

Faro é feita de sonhos realizados. De amigos antigos e de velhos desconhecidos. Faro é feita de sol e mar. Faro é feita de férias, areia, conchas e pedras. Faro também é feita de saudades, de amores e paixões à primeira vista. Faro tem alegria. Faro enche o coração de esperança e de fé. Faro tem contos de fada e pessoas encantadas. Faro tem família, tem aromas e sabores. Faro é feita de coragem e um bocadinho de loucura. Em Faro existe pureza, existe beleza escondida em cada cantinho esquecido pelo tempo. Faro, cidade querida... do que mais você é feita?











Beijos beijos,

Kalli Horn

sexta-feira, 23 de março de 2012

Baci di Giulietta

Beijos de Julieta!

Os Beijos de Julieta são doces feitos com claras de ovo, açúcar, avelãs e chocolate. Foram criados na década de 1940 por um veronês chamado Enzo Perlini, dono da Pasticceria Perlini em Verona, bem em frente à suposta casa de Julieta.

Essa receita nunca foi patenteada, de modo que os outros confeiteiros da cidade puderam copiar os Baci. Porém, Perlini nunca sofreu prejuízo algum em seu negócio. Pelo contrário, Perlini ainda criou mais dois doces em homenagem aos famosos amantes: o Cuori di Giulietta e Romeo (corações de Julieta e Romeu) e o Sorrisi di Romeo (sorrisos de Romeu).

Pra quem quiser a receita do Baci di Giulietta e não conseguir visualizar por aqui, me esceva que eu passo por email - kallihorn@yahoo.com.br -. A receita desse doce também está disponível no livro Cartas para Julieta das autoras Lise Friedman e Ceil Freidman - de onde eu tirei essas fotos.




Baci,

Kalli Horn

domingo, 18 de março de 2012

LIFE GOES ON - uma oração desvairada sobre o tempo


... SEM A KALLI PRA ENCHER A CASA DE BARULHO ALEGRIA E CAOS; SEM A FERNANDA PRA FALAR SOBRE FENÔMENOS FISIOLÓGICOS E VIAGENS DESVAIRADAS. A VIDA VAI E VEM, AMIGOS VÊM E VÃO,  E (AINDA)  FICAM BEM DENTRO DA ALMA, AO DISCORRER DE UMA SÉRIE DE DIAS E NOITES IMPERDOÁVEIS. A VIDA MUDA, O MUNDO MUDA... COMO ASSIIIIIIM? VAMOS COMBINAR, TUDO MUITO RÁPIDO, HEIN, SR.TEMPO?
Já dizia o Caetano dos bons tempos de poesia, ao dizer, em sua Oração ao Tempo:

Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo

O Outono já dá as caras no sul do Brasil. Folhinhas secam, vento gelado, mas a pele ainda sente o calor do verão. Viver é preciso,  navegar é preciso, arrumar tempo pra tudo é gritante. Mas é tempo de sentir saudades mesmo.
Vou orar ao tempo e pedir algo impossível: que se ajuste às contingências da alma... Que passe bem devagar para que os anos não me açoitem... Que passe bem devagar ao sabor do chá na mesa e da companhia de gente querida... Que se esgueire em mil anos ao ronronar do gato deitado ao sol de fim de tarde! E que voe, VOE,  SUPERSONICAMENTE... e se apresse ao trazer o dia de rever aqueles que os tambores do destino levaram longe... Como as guedelhas Kalli, com seu perfume de rapariga colonial pós-moderna e a Fernanda com suas conchas e brisas californianas a movimentar as madeixas... O irmão que mora longe, o amigo que foi pro andar de cima, o som do próximo verão, o bolo de chocolate que assa...
Seja auto-ajustável, Tempo, nem de mais nem de menos, seja meu amigo, meu escravo, meu relógio particular... Afinal...

video

"És um senhor tão bonito quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido tempo tempo tempo tempo...
Compositor de destinos, tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo... Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...
Por seres tão inventivo, e pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo... És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...
Que sejas ainda mais vivo no som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo...Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...
Peço-te o prazer legítimo e o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo... Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...
De modo que o meu espírito ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo... E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...
O que usaremos prá isso fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo... Tempo tempo tempo tempo...
E quando eu tiver saído para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo...Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...
Ainda assim acredito ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo ... Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...
Portanto peço-te aquilo e te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo...Tempo tempo tempo tempo..." 
 
Oração ao Tempo, Caetano Veloso, nos idos de 1979...
Imagem: Fotografia surrealista de Man Ray

Adrianne

sexta-feira, 16 de março de 2012

O prato do dia!

O dia do prato chegou.

Nossa felicidade é feita de grão em grão...


Hoje me deu saudade de casa. Me deu saudade de deitar no colo da minha mãe e escutar seus conselhos. Me deu saudade de olhar pra minha irmã e ter a certeza de que ela tem resposta pra tudo. Me deu saudade de chorar no ombro do meu pai. Me deu saudade de falar. Saudade das comilanças na casa da Lou. Saudade de importunar o Felipe e do cheiro de fumaça da Ana. Saudade de fazer macaquices com a Su. Saudade enorme do Daniel, de chegar em casa e vê-lo sentado na frende do vídeo-game. Saudade de falar besteira na casa da vó, do Cley, da tia Adriane. Saudade das madrugadas de filme com a tia Mirles. Saudade do Katiano e das nossas conversas sobre sonhos... do Soleiro.

Eu to bem, muito feliz. Muito mesmo. É só que, mesmo a vida aqui sendo diferente, algumas coisas nunca mudam...

Ok! Gente, antes de ontem eu fiz mini cupcakes! Eles não ficaram aquele primor, mas fui eu que fiz. Quer dizer, eu, a Ingrith e a Joana. Serviu para darmos boas risadas aqui em casa. Sim, aqui também já tenho o meu hall de pessoas especiais. A Ingrith - minha irmã - sem ela eu desmorono. A Joana e a Patrícia que são a minha família por aqui. O Ravi que me emprestou o ombro e me deixou chorar. O Gonçalo, menino fofo que mora com a vovó. Sirenita, Bebel, Veronika - essas três dexam a minha vida mais divertida. O Rodrigo é aquele tem os olhos mais lindos do mundo - precisava só do teu abraço e mais nada (vê se acorda porque já tá me irritando). Todos vocês já têm um lugarzinho no meu coração.

Mas a saudade é assim, passa...


E quando eu penso em você,

Eu choro café e você chora leite...

Música: Prato do Dia - Teatro Mágico.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Quem disse essa bobagem?

Quem um dia teve tamanha audácia e disse que a paz combinava com o amor?


Gente mais mentirosa, viu!!

P.S.: Agradecimentos especiais: ao Sol, que resolveu descer na hora certa; ao avião que passou no momento que eu não esperava; às pessoas que guiavam o barquinho e que deram um charme especial a essa foto. OBRIGADA a todos vocês!

Trilha sonora: Mika - You Made Me - ESCUTEM!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Deixa, deixa, deixa...


Quando a vida... acontece.
Bom, vamos lá!

Aos 26 anos de idade, longe de casa, eu começo a perceber que a vida simplesmente acontece. E ela acontece sem pormenores, sem tropeços, sem erros. A vida não é inerte. É como um rio, que segue seu curso sem nem mesmo se aperceber disso. Salta pelas pedras, cai pelos barrancos transformando a queda numa linda cachoeira. E quando você se dá conta, aquele momento já passou, o amor já não é mais amor, a casa já não é mais sua, os amigos são outros, a vontade passou, você mudou. É outra pessoa.

E quer saber?
É melhor assim. Deixe que a vida corra, deixe que as coisas sigam seus cursos. Deixe o velho sentimento e assuma o novo. Viva. Dê chance pra que a vida te mostre novas caras, sensações, desejos. Jogue fora a culpa, a vergonha e o medo. Jogue na lata do lixo todas as coisas que te impedem de viver mais.

A felicidade sempre está no nosso caminho, mas em alguns momentos ela vem acompanhada de pequenas tarefas e decisões que não são fáceis de serem tomadas. Respire fundo, feche os olhos, sinta quem é você. Dê chance à vida. Viva o novo!

DESAPEGO é a palavra do dia!


TUDO BEM. É sempre a melhor opção. ^^



Love ya!
Kalli Horn
 
 
Ps.: Bicilcleta no sábado? Quero ver os flamingos! ;)

terça-feira, 6 de março de 2012

Ops!

Errata!

Pessoal, errei uma coisa no último post e (pqp!) vou ter de corrigir!

As mulheres em portugal NÃO SAEM TODAS as quintas-feiras! É só NESSA QUINTA-FEIRA, dia 8 de março - DIA DAS MULHERES!

Dãããã... eu nem tinha me tocado disso. Ia ser bem mais divertido se todas as quintas-feiras fossem dias das mulheres!


*Às vezes o português é tão difícil de entender*

Um soco na sua cara,
Kalli Horn

segunda-feira, 5 de março de 2012

Hora do Café!!!


Hora do Café


Boa tarde!

Quase início da noite, hora perfeita pra dar uma paradinha e tomar um café. Se você não gosta de café (como a Ingrith), pode pelo menos comer uma fatia de torta ou um pastel de nata (meu novo vício!).

Na volta do mercado (ou seria do salão,) resolvemos dar uma passada rápida pra comer uns quitutes numa pastelaria que tem aqui atrás de casa e que sempre nos chamou a atenção: a pastelaria Arco-Íris (só pelo nome eu já achava ela linda). Ah, o nome dela também me faz lembrar o Cris (isso é que é saudade do amigo Biba!)

A surpresa veio quando entramos pra conhecer o lugar: Já logo na entrada um enoooorme bolo em forma de pênis! =O (isso mesmo!). Perguntei pra minha amiga portuga e ela me disse que isso é muito comum por aqui. O que acontece é que toda quinta-feira é dia da mulherada sair. Então, as esposas deixam os maridos em casa cuidando da prole toda, enquanto elas saem todas arrumadas para jantar com as amigas, comer um bolo em forma de p.^^ (isso me lembra a Su!) e depois partem pra festa! - Agora, não me perguntem se isso é realmente verdade ou se a portuga estava tirando uma com a cara da brasileira aqui!

Já dentro da tal pastelaria colorida, achei fofa a decoração do lugar... eu poderia morar lá dentro... um lugar lindo, colorido, cheio de doces, pastéis de nata, sonhos (Bolas de Berlim - como chamam por aqui), cafés, chocolates... Uii uii... Ganhei 5 kg! o/

Vão lá. ;)

Beijos, beijos...
Kalli Horn






sexta-feira, 2 de março de 2012

Once Upon A Time?


Once Upon A Time?

É impressionante como a vida se assemelha muitas vezes aos contos de fada. Sei também que é um clichê falar disso, sim... é uma droga! Então hoje eu vou trocar, vou ser mais moderna. Vou falar do quanto as nossas vidas se assemelham aos seriados, às telenovelas(que coisa mais brega!) e etc.

Por exemplo, agora estou em Faro, Portugal, tomando meu chazinho e assistindo sabe o quê?
Morde e Assopra! E nesse exato momento tem um cara gritando "eu sou gay Celeste, eu sou gaysíssimo!". Pois é! Na vida real, tenho um amigo assim, o Cris. Mas ele não é negro e nem todo mundo odeia o Cris. Ele é um ser extraodinário que me dá conselhos absurdos e inutilizáveis sobre o amor. Criiiiiiiiis, sinto a sua falta, cuida da quelóide!

Ainda estou tomando o meu chá, meu chá de Jasmim (Chic!)... mas estou aqui pensando no Once Upon A Time da minha vida atual. Neste caso, faço o papel da Branca de Neve, presa naquela cidade Storybrook (aquela em que todos os seres dos contos de fada estão presos sofrendo de uma terrível amnésia - maldição da bruxa má, claro!).

Infeliz? NÃO. De modo algum. É só que o meu príncipe namora a princesa errada (culpa da tal amnésia) e eu definitivamente não levo jeito pra Branca de Neve (tenho pavor de anões!). Meu príncipe? O Alladin. O tapete mágico? O carro inteirinho sujo e cheio de pó no painel. Mas tudo bem... a gente continua fingindo... é porque vou dizer que de príncipe esse daí daria um lindo ogro. Lindo, sensível, amável, carinhoso... Doido, fuma, bebe, certamente deve arrotar, peidar e falar palavrão (Opa! Ponto positivo, tava difícil encontrar alguém assim). Desculpe, mas é a realidade. Quem aí ainda se ilude que a Sandy não caga?

Continuando no quesito amor e relacionamentos... a minha amiga Ingrith me apresentou Felicity... aquela louca incapaz de fazer alguma coisa certa, apesar de ser muito inteligente. Incapaz porque vive agindo por impulsos sem pensar nas consequências de seus atos. Eu ODEIO a Felicity! Odeio porque ela me faz lembrar eu mesma. Essa situação se define pelas frases mais escutadas por meus ouvidos: "Nossa Kalli! Você não saber fazer nada sem pagar um mico?".
 "Meu Deus minha filha, você tem que ser mais calma.". "Kalli, assim você assusta o rapaz" (Essa última é a MAIS CÉLEBRE!).

 

Enfim... Vejo a minha vida em todos os lugares, novelas, seriados, filmes... mas se eu for escrever de todos... Bom, terminei o chá.

 

Beijos, beijos...

Kalli Horn