domingo, 18 de março de 2012

LIFE GOES ON - uma oração desvairada sobre o tempo


... SEM A KALLI PRA ENCHER A CASA DE BARULHO ALEGRIA E CAOS; SEM A FERNANDA PRA FALAR SOBRE FENÔMENOS FISIOLÓGICOS E VIAGENS DESVAIRADAS. A VIDA VAI E VEM, AMIGOS VÊM E VÃO,  E (AINDA)  FICAM BEM DENTRO DA ALMA, AO DISCORRER DE UMA SÉRIE DE DIAS E NOITES IMPERDOÁVEIS. A VIDA MUDA, O MUNDO MUDA... COMO ASSIIIIIIM? VAMOS COMBINAR, TUDO MUITO RÁPIDO, HEIN, SR.TEMPO?
Já dizia o Caetano dos bons tempos de poesia, ao dizer, em sua Oração ao Tempo:

Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo

O Outono já dá as caras no sul do Brasil. Folhinhas secam, vento gelado, mas a pele ainda sente o calor do verão. Viver é preciso,  navegar é preciso, arrumar tempo pra tudo é gritante. Mas é tempo de sentir saudades mesmo.
Vou orar ao tempo e pedir algo impossível: que se ajuste às contingências da alma... Que passe bem devagar para que os anos não me açoitem... Que passe bem devagar ao sabor do chá na mesa e da companhia de gente querida... Que se esgueire em mil anos ao ronronar do gato deitado ao sol de fim de tarde! E que voe, VOE,  SUPERSONICAMENTE... e se apresse ao trazer o dia de rever aqueles que os tambores do destino levaram longe... Como as guedelhas Kalli, com seu perfume de rapariga colonial pós-moderna e a Fernanda com suas conchas e brisas californianas a movimentar as madeixas... O irmão que mora longe, o amigo que foi pro andar de cima, o som do próximo verão, o bolo de chocolate que assa...
Seja auto-ajustável, Tempo, nem de mais nem de menos, seja meu amigo, meu escravo, meu relógio particular... Afinal...

video

"És um senhor tão bonito quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido tempo tempo tempo tempo...
Compositor de destinos, tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo... Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...
Por seres tão inventivo, e pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo... És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...
Que sejas ainda mais vivo no som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo...Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...
Peço-te o prazer legítimo e o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo... Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...
De modo que o meu espírito ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo... E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...
O que usaremos prá isso fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo... Tempo tempo tempo tempo...
E quando eu tiver saído para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo...Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...
Ainda assim acredito ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo ... Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...
Portanto peço-te aquilo e te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo...Tempo tempo tempo tempo..." 
 
Oração ao Tempo, Caetano Veloso, nos idos de 1979...
Imagem: Fotografia surrealista de Man Ray

Adrianne

3 comentários:

  1. O tempo sem dúvida é um fator inquestionável, que afasta ou aproxima. E a saudade, só sentimos do que foi bom. Ótima música. Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oiiieee... aqui é a Kalli. Não sei o que dizer... lindo o que você escreveu! Hoje fui até a praia pela primeira vez aqui em Portugal, fui ver o pôr do Sol... singelo, maravilhoso! O mais engraçado é que eu corri até o mar e lembrei o quão longe eu estou, o quão distante nós estamos, mas o quanto tudo isso nos aproxima... é como mágica! Enfim, sobre a letra, o Daniel uma vez me disse algo que me impressionou sobre essa música. Pergunte a ele que você vai gostar! Amo-te minha rapariga linda!

    ResponderExcluir